quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Presente Diário: Medida

Medida
Leitura Bíblica: Romanos 8.35-39

"Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram." (2Co 5.14).

Neste mundo, o que menos vemos e sentimos é amor.Perguntamos:será que ainda existe amor entre as pessoas? Será que o amor de Deus ainda está presente? Afinal, o que mais notamos é justamente a falta dele. Será que esse amor não se esgotou no meio de tanto pecado?

Quero falar de algo que não pode ser medido por nenhuma máquina que exista no mundo. Algo que a mente humana tenta explicar, mas não consegue. Algo que é tão imenso que não há como fugir: o amor de Deus! Esse amor é tão grandioso que nada pode nos separar dele. No verso 35 da leitura de hoje há vários indícios da falta de amor:quando olhamos para o homem sem Deus, o único resultado de seus atos é destruição. Mas Deus providenciou uma solução para que o homem fosse liberto desse ciclo vicioso.

Nos versos 36 e 37 vemos a maior prova de amor, com três elementos: a morte, que é o fim de todos os humanos, em contraponto com a vitória, que todos os humanos anseiam, e Jesus Cristo, o Cordeiro que se ofereceu para morrer em nosso lugar! Somente por meio dele temos vitória sobre a morte. Ele nos deu a possibilidade da vida eterna. Nos versos 38 e 39, Paulo, o autor dessa carta, expressa sua certeza a respeito desse amor.

Essa convicção (“Estou bem certo”) manifesta-se em todos os âmbitos: físico, espiritual, temporal, espacial e qualquer coisa que tenha ficado de fora dessa lista.
Quando olhamos para o homem, a tendência é nos decepcionarmos, porque sem Deus ele só pode chegar à ruína. A maior prova de amor que alguém poderia dar foi o que Jesus Cristo fez por mim e por você! Mesmo que só você existisse no mundo, Deus ainda mandaria seu único filho para morrer em seu lugar! O amor de Deus é sem medida! Diante de tudo isto, você ainda tem alguma dúvida de que Deus o(a) ama? – GHS

Nada, absolutamente nada, mas nada mesmo pode nos separar de Deus.
(Publicado no Livro "Presente Diário 18" - Rádio Transmundial)


Nenhum comentário:

Postar um comentário