quinta-feira, 7 de junho de 2018

Cristo fará que estejamos com Ele na glória



Vejamos agora outra coisa que Ele fará em João 17: 24: “Pai, aqueles me destes quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo…”

Essas palavras ele as disse no cenáculo, na última noite, antes de ser crucificado e sofrer a terrível agonia e morte no Calvário. Vejo alguns aqui, cujos rostos começam a serem iluminados perante a ideia de que verão ao Rei em sua formosura. Sim, em um dia glorioso isso terá lugar.

Alguns crêem que o dia em que se convertem já conseguiram tudo. Sem a menor sombra de dúvida, obtemos a salvação para o nosso passado, a paz para o presente, mas teremos também a glória futura. É por isso que Paulo se regozijava. Dizia ele: “Estas leves aflições, estes açoites, estas pedras que me lançam; tudo isto é muito pouco, a glória que há mais além, excede, contudo, a tudo isto, que não conta para nada com tal que que possa ganhar a Cristo” E assim, quando as coisas vêm contra nós, reanimemo-nos e lembremos que a noite vai passar e logo haverá um amanhã para nós.

Falta somente um ponto às oito coisas que vimos. Consideramos as coisas que Cristo fará: dar-nos-á descanso, não rejeitará a ninguém e receberá a todos que se alegrarem com Ele, nos fará limpos, dará testemunho que pertencemos a Ele, nos fará pescadores de homens, não nos deixará órfãos, nos ressuscitará no último dia e fará que estejamos com Ele na glória.

Os pecadores hão de dizer: “Levantar-me-ei e irei ao meu Pai” Quem quer dizer isso hoje? Quem quer ir a Deus como foi o filho pródigo? Posso vê-lo daqui. Ele está olhando em direção ao horizonte, às colinas distantes, onde aparece a casa do Pai que abandonou e sabe que ali seu pai amoroso, com a cabeça branca, o está esperando. O filho diz para si mesmo: “Estou perecendo aqui de fome enquanto na casa de meu pai há abundância de pão. Me levantarei e irei ao meu Pai.” Esta foi o momento decisivo de sua vida. Não é algo glorioso?

Quando o Sr. Spurgeon pregava outro dia em West End, fez um resumo das coisas que o público tinha ouvido falar antes. Alguns, lhes disse, haviam pisado por cima das orações dos fiéis mestres da escola dominical que lhes suplicavam com lágrimas e que iam às casas para falar com elas. Houve resistência de todas as suas súplicas e sua influência já não os afetavam. E também lhes disse que passaram por cima das lágrimas e orações de suas mães que, talvez, já descansam no sepulcro hoje. Também pularam por cima das lágrimas e orações de seu pai e de seu pastor, um homem piedoso e fiel. Houve um tempo em que seus sermões lhes faziam efeito, mas agora já não lhes causam impressão alguma. Foram em algumas reuniões especiais e não houve comoção por parte deles. E mesmo assim, dizem que seguem seguros. Bem, é verdade, mas recordem que você está chegando aceleradamente mais próximo ao inferno e que não há homem que possa abrigar esperanças de ser salvo se deixa endurecer seu coração.

Amigos meus, digam: “Me levantarei hoje”. Haverá alegria no céu hoje pelo seu regresso. Leia Lucas 15:10: “há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.” Regresse agora e viva!

(Tópico 8, do Sermão "as 8 coisas que Cristo realizará", pregado no Século XIX pelo Evangelista D. L. Moody)

Cristo nos ressuscitará no último dia

Sendo assim, há outra coisa que Ele fará, segundo João 6.40; no capítulo aparece quatro vezes: “ e eu o ressuscitarei no último dia”.

Acho doce a ideia de ter um Salvador que tenha poder sobre a morte. Meu bendito mestre tem as chaves da morte e do inferno. Eu sinto muito pelos incrédulos e infiéis, pois eles não têm esperança de uma vida eterna. Mas todo filho de Deus pode abrir este capítulo e ler a promessa e seu coração saltará dentro dele de prazer em fazer isso.

Em geral, os comerciantes colocam os melhores produtos na vitrine para que todos vejam sua qualidade. O mesmo aconteceu quando Cristo esteve nesta terra e nos deu uma amostra do que Ele podia fazer. Temos, por exemplo, os casos da filha de Jairo, do filho da viúva e de Lázaro. Ele ressuscitou os três para afastar toda dúvida que pudesse restar em nosso coração. Que obscuro e sombrio seria este mundo se não tivéssemos esperança de ressuscitar, no entanto, quando colocamos os nossos filhinhos em um túmulo, ainda que seja com peso e dor no coração, não é sem esperança. Vimos sua luta terrível com a morte, vimos sua partida, mas há uma estrela que ilumina as trevas: o pensamento de que, ainda que o laço feliz tenha sido rompido na terra, voltará a ser refeito ali, em um mundo de luz celestial. Mesmo tendo perdido um ser querido, regozije-se ao ler o que Jesus fará.

Os que morreram em Cristo voltarão a ser recobrados mais tarde. As trevas se dissiparão e a luz da manhã da ressurreição cairá sobre nós.

Há um só curto tempo de espera e logo ouviremos a voz, mesmo no túmulo, daquele que disse: “eu o ressuscitarei no último dia”. Esta é uma promessa preciosa.

(Tópico 7, do Sermão "as 8 coisas que Cristo realizará", pregado no Século XIX pelo Evangelista D. L. Moody)


Cristo não nos deixará órfãos



Achamos em João 14:18: “Não vos deixarei órfãos”. Para mim, este é um doce pensamento, de que Cristo não nos tenha deixado sozinhos, neste escuro deserto aqui. Embora Ele tenha subido ao céu e já ocupou Seu lugar a destra do Pai em Seu trono, não nos abandonou. Como diz o texto: “não nos deixou órfãos”.

Ele não abandonou José, quando o colocaram na prisão. “Deus estava com ele”. Quando Daniel foi jogado na cova dos leões, o Todo-Poderoso estava com ele. Estavam juntos, não podiam se separar. Então Deus também “caiu” na cova dos leões com Daniel.

Se tivermos Cristo conosco, podemos tê-Lo por completo. Não pensemos no quão fraco somos. Elevemos os nossos olhos a Ele e pensemos nEle como nosso irmão mais velho, que tem todo o poder, porque lhe foi dado, nos céus e na terra.

Disse Jesus: “E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mateus 28:20). Alguns amigos e filhos podem nos deixar; e é muito triste, um momento quando um membro de nossa família se vai para um país distante, por exemplo, para a Austrália. Mas, graças a Deus, um cristão e Cristo nunca estarão separados.

Ele está conosco aqui e nós estaremos com Ele pessoalmente. Estaremos com Ele e o veremos em Sua formosura, em breve. No entanto, não somente Ele está conosco, mas, também nos deixou o seu Espírito Santo, o qual nos diz todas as coisas. Damos honra ao Espírito Santo, porque reconhecemos que está aqui no meio de nós. Ele tem poder para dar vista ao cego, liberdade ao cativo e abrir os ouvidos do surdo, para que possamos ouvir as gloriosas palavras do evangelho.


(Tópico 6, do Sermão "as 8 coisas que Cristo realizará", pregado no Século XIX, pelo Evangelista D. L. Moody)

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Cristo nos fará pescadores de homens

Creio que existem muitos cristãos que foram avisados para dizer: “Quero fazer um algum trabalho para Cristo”. Bom, Cristo diz: “Vinde após mim e eu vos farei pescadores de homens” (Mateus 4:19 e Marcos 1:17). Não existe cristão que não possa trazer alguém ao Salvador. Cristo disse: “E eu, quando for levantando da terra, todos atrairei a mim” (João 12:32) e o nosso dever é exatamente esse, levantar a Cristo e viver para Ele. Você pode pregar com a eloqüência do anjo Gabriel, mas, se vive como um demônio, sua pregação não servirá para nada. Não importa quão eloqüente você seja e quão charmosa seja a linguagem que usa, sua pregação não servirá para nada. Não vale nada seguir a este homem ou àquele, siga a Cristo e somente a Ele. Ele é quem diz que nos fará pescadores de homens. Duvido que Pedro tenha pescado tantos peixes em um dia, como pescou homens no dia de Pentecostes. Qualquer rede romperia se tivessem de arrastar três mil peixes. Nosso Senhor disse: “Siga-me, Pedro, e eu te farei um pescador de homens” e Pedro o obedeceu e, aqui, no dia de Pentecostes, podemos ver o resultado. No entanto, há uma razão, uma grande razão a qual muitos falham. Muitos homens bons tem me perguntado: “Por que não temos resultado algum? Trabalhamos firmes, oramos muito, pregamos conscientes e não há nenhum sucesso?” Eu lhe digo: “É porque muitos passam todo o tempo disponível remendando suas redes. Não é estranho que não pesquem nada”. É importante celebrar reuniões para os interessados e deste modo lançar a rede e então ver se há algum resultado. Se sempre se está remendando a rede, não pescará muitos peixes. Quem já ouviu um homem que foi pescar e levando a rede, em seguida, deixou-a ali, sem usá-la? Todo o mundo se riria dessa loucura. Havia um ministro em Manchester que veio um dia e me disse: “Queria que me dissesse por que nós e alguns ministros não temos mais resultados do que temos tido?”. Sugeri a ele a ideia de pegar algumas redes e completei: “É necessário lançar a rede”. Disse a ele que existem muitos ministros em Manchester que podem pregar muito melhor que eu, mas que não lançavam a rede. Muitas pessoas têm objeções às reuniões aos interessados, mas eu insisti sobre a importância das mesmas e o ministro respondeu: “Nunca lancei a rede. Vou tentar no próximo domingo”. Ele o fez e, oito pessoas, interessadas, ansiosas, foram ao seu estudo. No domingo seguinte vieram me ver e me disseram que nunca haviam tido um domingo tão maravilhoso e abençoado em sua vida. A próxima vez que foi lançada a rede, havia quarenta pessoas e quando veio me ver novamente na Casa de Ópera em que eu pregava outro dia, me disse alegre: “Moody, tive oitocentas conversões o ano passado. É um grande erro começar sem lançar a rede”. Portanto, amigos, se quiserem pescar homens, é necessário lançar a rede. Se somente se pescar um homem, já será algo. Pode ser um menino, mas conheci um menino que por meio dele a família inteira se converteu. Não sabemos o que há na cabeça dura deste garoto na sala dos interessados. Ele pode se transformar em um Martinho Lutero, um reformador que faça tremer o mundo, pois é impossível prever. Deus usa as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes. A promessa de Deus é tão boa como um cheque do Banco da Inglaterra: “Prometo pagar ao fulano de tal…” e aqui está uma das notas de Cristo: “Se me seguirem, eu os farei pescadores de homens”. Não queres tomar posse da promessa, confiar nela e seguir a Ele agora? No entanto, se quisermos pescar homens, é necessário usar um pouco de sentido comum. Isto é, chamar pão ao pão e vinho ao vinho. Se um homem prega o evangelho e o prega fielmente, deve esperar resultados ali mesmo. Mas, se depois que proclamar as boas novas, houver necessidade que celebre uma reunião para os interessados e, se é necessário uma nova reunião, é melhor que vá até a casa das pessoas e que pregue para elas e ore com elas, pois, desta maneira, centenas de pessoas serão atraídas a Deus. Acredito que os filhos de Deus têm o privilégio de colher o fruto do seu trabalho trezentos e sessenta e cinco dias ao ano. “Bem” – disse alguém – “mas, não há tempo para semear e tempo para colher?” Sim, é verdade, há tempo para os dois, mas também pode semear com uma mão e colher com a outra. O que pensaria um camponês que estivesse semeando todo o ano e nunca colhesse? Repito, temos de semear com uma mão e colher com a outra e, se buscamos o fruto do nosso trabalho, o veremos. Se for levantado, a todos atrairei a mim mesmo, disse Cristo, e por isso temos de levantar a Cristo e buscar homens, usando a isca apropriada. Há muitos que não fazem isto e depois se maravilham do fracasso de seu trabalho. Em vez disso organizam todos os tipos de diversão para verem homens pescarem. Começam a trabalhar de uma forma falsa. Vou dizer-lhe o que este mundo que perece necessita. Precisa de Cristo e Cristo crucificado Há um vazio no coração de todo homem que precisa ser preenchido e somente indo até eles com a isca apropriada é que os pescaremos. Este pobre homem precisa de um Salvador e se temos sucesso na pesca de homens é porque pregamos o Cristo crucificado, não Sua vida somente, mas também Sua morte. Somente sendo fiel em fazer isso, teremos sucesso. E por quê? Porque há uma promessa: “Vinde após mim e eu os farei pescadores de homens”. E esta promessa vale a mesma coisa para você e para mim, como para os Seus doze discípulos, e é tão verdadeira agora como no tempo deles. Os sábios resplandecerão como o fulgor do firmamento e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas brilharão sempre e eternamente. Pense no grande privilégio de fazer uma alma chegar-se a Cristo. É como uma corrente que fluirá pelos séculos mesmo quando você não estiver mais presente. Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os seguem. (Apocalipse 14:13). Pensemos agora em Paulo lá em cima. Há uma corrente de pessoas que vai ao céu cada dia e a cada hora, que são levadas a Cristo por meio dos escritos de Paulo. Paulo pôs em andamento uma corrente que vem fluindo desde dois mil anos. Imaginemos os homens que sobem ao céu e dizem: “Paulo, obrigado pela carta que você escreveu aos Efésios; achei Cristo nesta epístola. Paulo, obrigado por escrever a carta aos Coríntios. Paulo, achei Cristo na epístola aos Filipenses. Sou muito grato Paulo, pela epístola de Gálatas, achei Cristo nela.” E assim, me imagino junto a essas pessoas subindo e agradecendo Paulo em todo momento pelo que fez. Ah! Quando Paulo foi posto na prisão, não cruzou os braços e ficou indolente. Não, começou a escrever as epístolas que chegaram até nós ao largo das idades, levando milhares e milhares ao conhecimento de Cristo crucificado. “Sim” – disse Cristo também a Paulo – “te farei um pescador de homens se vens após mim”, e Paulo ainda segue pescando almas desde então. O diabo pensava que havia trabalhado com astúcia quando colocou Paulo na prisão, mas estava muito equivocado, pois deu um passo em falso, pelo menos desta vez. Não tenho dúvidas de que Paulo deu graças a Deus a partir da prisão de Filipos, dos açoites e do encarceramento. Tenho certeza que nunca saberemos antes de chegar ao céu as lições que os que estavam ao redor puderam ter com esta prisão.

(Tópico 5, do Sermão "as 8 coisas que Cristo realizará", pregado no Século XIX pelo Evangelista D. L. Moody)

terça-feira, 5 de junho de 2018

Cristo dará testemunho de que pertencemos a Ele


Depois que o homem é salvo, a confissão é o próximo passo. Somos limpos no sangue do Cordeiro e o que temos de fazer depois é abrir nossas bocas. Temos de confessar a Cristo aqui, neste mundo, nas trevas, e falar aos demais do Seu amor. Não temos razão para nos envergonharmos do Filho de Deus.
Um homem considera uma grande honra, se conseguir uma vitória que faça com que seu nome seja mencionado no Parlamento, na presença do rei e de sua corte. É uma grande honra. Na China, lemos que a maior ambição de um soldado triunfante é ter seu nome escrito no palácio do templo de Confúcio. Pensemos agora, em ter o nosso nome mencionado no reino dos céus pelo príncipe da glória, pelo Filho de Deus, porque você o confessa aqui, na terra!
Você confessa que pertence a Ele aqui, Ele vai confessar que você é Dele lá. Se desejar ser levado à luz da liberdade, tem que se dar o primeiro passo e se colocar ao lado de Cristo.  Temos conhecido muitos cristãos que vão apalpando as trevas e nunca recebem a clara luz do reino, porque estão envergonhados para confessar o Filho de Deus. Não tenham vergonha, cristãos! Que os seus amigos e mesmo seus inimigos saibam que vocês estão do lado de Deus.

(Tópico 4, do Sermão "as 8 coisas que Cristo realizará", pregado no Século XIX pelo Evangelista D. L. Moody)


Cristo nos fará limpos


Em Lucas 5: 12,13 lemos sobre o leproso que vai até Cristo: “E aconteceu que, quando estava numa daquelas cidades, eis que um homem cheio de lepra, vendo a Jesus, prostrou-se sobre o rosto, e rogou-lhe, dizendo: Senhor, se quiseres, bem podes limpar-me. E ele, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, sê limpo”.
E imediatamente a lepra o deixou. 

Esta é outra coisa que Cristo quer fazer, a qual chamarei atenção. Se existe alguma pessoa aqui cheia da lepra do pecado, se ela quer ir ao Mestre e contar-lhe todo o seu caso, Ele dirá o mesmo que disse ao leproso: “Quero, sê limpo” e a lepra de seus pecados desaparecerá. O único que pode perdoar seus pecados é o Senhor Jesus Cristo. Medite nas palavras do Senhor mais uma vez: “Quero, sê limpo” e então junte isso ao outro versículo: “O que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora”.
Um dia, enquanto George Whitefield estava pregando, disse que o Senhor estava tão ansioso em salvar almas, que aceitaria até os banidos pelo próprio diabo. Lady Hutingdon o repreendeu, dizendo que ele não deveria fazer afirmações assim. Um pouco mais tarde, no entanto, veio ouvir sua pregação uma pobre mulher, um verdadeiro refugo. Estava sobrecarregada por uma profunda convicção de pecado e pouco a pouco achou paz em seu Salvador e foi recebida ali mesmo no reino de Deus.  
A lei proibia que um leproso se aproximasse das outras pessoas nessa época, mas Jesus está acima da lei. A lei veio por Moisés, mas a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Sendo assim, se existe algum pecador aqui, receba este versículo e guarde-o em sua mente, que o pobre leproso foi a Cristo.
Logo, você poderá fazer um intercâmbio maravilhoso hoje. Poderá ter saúde no lugar da enfermidade, poderá se livrar de tudo o que é vil e detestável aos olhos de Deus. O Filho de Deus vem e lhe diz: “Vou limpar-lhe da lepra e dar-lhe a saúde em troca. Vou tirar essa terrível enfermidade que destrói seu corpo e sua alma e lhe darei minha justiça no lugar. Vestir-lhe-ei com as roupas da salvação”. Isto não é algo maravilhoso?

 (Tópico 3, do Sermão "as 8 coisas que Cristo realizará", pregado no Século XIX pelo Evangelista D. L. Moody)

sábado, 2 de junho de 2018

Finalmente alguém escreveu aquilo que todos que acreditam em Lula precisam conhecer...



 
O PT do Lula cresceu apontando culpados pelos problemas brasileiros.

Primeiro culpou José Sarney, depois Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso.

Por mais de vinte anos, Lula e sua trupe gritaram que o Presidente da República e seu partido têm responsabilidade direta sobre tudo o que acontece no país.

Foi assim que o Partido dos Trabalhadores conquistou o apoio da imprensa, de artistas, dos “intelectuais”, das representações estudantis, dos funcionários públicos, dos sindicatos e movimentos disso e daquilo.

Como solução, os petistas diziam que o Brasil precisava ser governado por pessoas abnegadas e comprometidas com os interesses dos mais pobres.

Não por acaso, essas pessoas eram eles mesmos.

Com esse discurso, o PT chegou ao poder (do qual não queria nunca mais sair, por isso montou uma base aliada que custou a Petrobras, o BNDES, os Correios, o BB, a CEF e 2/3 do dinheiro dos cofres públicos).

Lula teve tudo para construir um país melhor, mais justo, fácil e seguro.

Teve apoio dentro e fora do Congresso.

Contava com aprovação popular na casa dos 80%.

Lula teve dinheiro público aos montes.

A arrecadação do governo federal duplicou em seu governo.

Nenhum outro presidente teve condições tão boas para fazer o melhor, fazer o certo, melhorar o Brasil.

Mas Lula não fez.

Optou por chamar para junto de si todos os integrantes sujos da política nacional que ele tanto criticava, incluindo o PMDB.

Lula Abraçou Sarney, Renan, Ciro, Maluf e Collor.

Repartiu a máquina pública entre (P)MDB e outros partidos aliados.

Para financiar suas campanhas eleitorais e seus militantes, o PT institucionalizou e expandiu a corrupção brasileira a níveis nunca vistos, segundo delatores da Lava Jato.

Lula é o PT. O PT é o Lula.

Foi Lula quem escolheu Dilma para sucedê-lo (uma analfabeta que nada entendia de nada, nem vereadora tinha sido antes).

Foi Lula que chamou Michel Temer para ser o vice dela.

Programas de crédito subsidiado pelo BNDES, emissão de títulos da dívida, Medidas Provisórias, nomeação de diretores em estatais…

Tudo isso depende da assinatura do Presidente da República.

O esquema entre Temer e a JBS foi iniciado e alimentado durante os governos Lula e Dilma.

Lula e Dilma fizeram campanha para Sérgio Cabral e Eduardo Paes.

Lula e Dilma nunca manifestaram interesse em acabar com o foro privilegiado, nem com os super salários e pensões que estão corroendo as contas públicas.

Foram Lula e Dilma que entupiram o estado com militantes e amigos deles.

Depois de 13 anos de PT, os jovens pobres continuam saindo das escolas mal sabendo escrever seus próprios nomes.

Cerca de 27% dos brasileiros são analfabetos funcionais e 30% dos brasileiros nunca leram um único livro na vida.

O PT recebeu um país com taxa de evasão escolar de 7,6% e entregou com 16,5%.

Quando Lula foi eleito, 9,5% dos jovens não trabalhavam.

Quando Dilma saiu, esse percentual estava em 25,8%.

Depois de 13 anos de PT, metade dos domicílios brasileiros continuam sem acesso a rede de esgoto e 30% não têm acesso a água tratada.

Depois de 13 anos de PT, metade dos trabalhadores continua ganhando menos de um salário mínimo por mês, 20 milhões de pessoas ganham menos de R$ 140 e quase 9 milhões de pessoas encontram-se na extrema pobreza com renda abaixo de 70 reais.

Depois de 13 anos de PT, metade dos nordestinos dependem do Bolsa Família para viver.

Depois de 13 anos de PT, mais de 60 mil pessoas são assassinadas por ano e a taxa de elucidação de homicídios chega a ser de 4% no Pará.

Outros 21 estados sequer sabem quantos homicídios são elucidados anualmente.

Nunca antes na história deste país os bancos lucraram tanto quanto nos governos Lula e Dilma.

Ambev, Eike Batista e suas empresas, JBS, Lojas Riachuelo, OAS, Odebrecht e tantas outras grandes empresas foram infladas com dinheiro que o PT roubou dos brasileiros.

O PT roubou mais de R$ 70 bilhões dos funcionários da Caixa Econômica, do Banco do Brasil, da Petrobrás e do Correios.

Roubou mais de R$ 100 milhões de milhares de funcionários públicos.

Segundo o TCU, 578 mil contratos da Reforma Agrária e mais de 1,1 milhão de cadastros do Bolsa Família estavam irregulares.

Junto com outros partidos, o PT roubou R$ 42 bilhões da Petrobrás.

É preciso repetir: era o PT que ocupava a Presidência da República.

Era o PT que tinha o poder das decisões.

Antes de ser afastada, Dilma cortou bilhões de reais em verbas de todas as áreas.

Considerando que a esquerda acredita que uma pequena minoria da população enriquece às custas da pobreza da grande maioria, devemos concluir que o PT foi o maior vetor de desigualdade social da história desse país.

Pesquisa publicada pelo IPEA mostra que a única parcela da população que teve aumento de renda durante o segundo mandato de Dilma foi a dos super ricos, pessoas com renda acima de R$ 150 mil por mês.

O restante da população teve redução na renda.

Os bancos, por exemplo, lucraram durante o governo Lula oito vezes mais do que no governo de FHC.

A intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro só está acontecendo porque durante 13 anos o PT ignorou a pauta, mantendo as fronteiras escancaradas para a entrada de armas compradas por criminosos e incentivando a delinquência.

Durante os governos do PT, a criminalidade explodiu nas regiões mais pobres do Brasil.

No Amazonas, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins, o número de homicídios aumentou 100%.

No Rio Grande do Norte, o aumento foi de 232%.

Como se fosse pouca culpa, Lula e o PT ainda se dedicam a atacar a Lava Jato, o que beneficia dezenas de políticos corruptos, incluindo o tucano Aécio Neves.

O PT tem culpa até no colapso econômico da Venezuela, uma ditadura socialista que foi financiada com empréstimos bilionários do BNDES.

O Partido dos Trabalhadores não promoveu “avanços sociais”.

Os “milhões de brasileiros tirados da pobreza” são um golpe de marketing baseado na mudança dos critérios de identificação de classes sociais, a partir do qual só pode ser considerado pobre o cidadão com renda abaixo de R$ 291 por mês..

Acima disso, a pessoa já é “classe média”.

Resumindo, o PT promoveu apenas corrupção e desperdício de dinheiro dos pagadores de impostos em larga escala, resultando na maior recessão da história do país e afetando principalmente os mais pobres..

Portanto, pode gritar: sim, é tudo culpa do PT!

E para finalizar, se você, depois de tudo isso ainda defende o Lula e seus crimes, vai embora desse país, você é um inimigo da Pátria e não merece viver no Brasil!

OU UM INCURÁVEL ALIENADO!