segunda-feira, 20 de março de 2017

A neopentecostalização da Assembléia de Deus



É doloroso para um assembleiano, ver a Assembléia de Deus se neopentecostalizando a cada dia. Estamos perdendo a nossa identidade de Igreja evangélica pentecostal, simples e que não abusa do dinheiro dos fiéis. Nas questões de contribuição, sempre fomos uma Igreja que falava timidamente sobre dízimos e ofertas, para não constranger os irmãos e para não afastar as pessoas do Evangelho. Os nossos pastores eram pessoas tementes a Deus, que viviam de modo simples, com muitas dificuldades financeiras. Entretanto, há alguns anos esta realidade vem mudando.
No último sábado, participei de um evento para casais em nossa Sede em Osasco, com um famoso palestrante, que diz que 'ama família'. Foram usadas as dependências da Igreja e suas instalações e cobrado R$ 100,00 por casal para participar. Segundo os organizadores, participaram um total de 450 casais, o que daria um total de 45 mil reais.
O corredor do templo, logo na entrada, parecia uma feira de tanta banca de livros, CDs, DVDs e camisetas; na cozinha da Igreja, o jantar era R$ 40,00 por casal e os lanches eram vendidos normalmente, mesmo para os que pagaram para participar do evento. Tudo para ajudar nos custos do evento.
Mesmo assim, o palestrante passou quase uma hora distorcendo textos bíblicos e contando histórias, com o objetivo de arrecadar. Começou pedindo um valor básico de R$ 700,00. Depois, falou que aqueles que não tivessem, poderiam dar 500,00, 200,00, 100,00, até que chegou ao valor mínimo de 7,00. Citou até um caso de 'um irmão' que ele conheceu, que certa vez deu (pasmem!) 5 milhões de oferta.
Isso, com o linguajar típico do neopentecostalismo: semeie uma oferta, terra fértil, liberalidade, fé para ofertar, declaro prosperidade, ato profético, etc.
Ofereceu livros de todos os tipos, inclusive um que fala da herética doutrina da maldição hereditária. Onde vamos parar? Ainda bem que não convidei nenhum casal para participar. Ficaria envergonhado, se tivesse levado um casal não evangélico ou novo convertido para ser submetido a uma manipulação e constrangimento dessa magnitude.

Deus tenha misericórdia da Assembléia de Deus!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Parabéns Mamãe!

Hoje para mim é um dia especial
Todo dia primeiro de fevereiro
É uma data a comemorar
Lembra-me um amor verdadeiro
De quem ama incondicionalmente
Antes que eu a amasse, amou-me primeiro.

Muitas frases e poesias já foram escritas
Para este amor enaltecer.
Refiro-me ao sublime amor de mãe
Que dá a vida, para o filho proteger
Já cantaram: minha mãe, minha heroína
Flor divina, amá-la-ei até morrer.

Palavras serão sempre insuficientes
Para o meu grande amor expressar
Por aquela que carregou-me em seu ventre
Nos braços pegou-me para amamentar
Ensinou-me a dar os primeiros passos
Protegendo-me até eu me firmar.

Hoje é o seu aniversário Mamãe
São setenta e dois anos de vida
Paz, saúde, alegria e muita felicidade
É o que lhe desejo nesta data querida
Só tenho que agradecer a Deus
Pela ótima mãe que me foi concedida.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Parabéns São Paulo pelos seus 463 anos!

Eu amo a cidade de São Paulo, cidade que me acolheu, quando me vi na necessidade de deixar a minha terra natal, buscando melhores condições de vida. Moro na grande São Paulo há vinte e quatro anos, dos quais treze foram na cidade de São Paulo e há onze anos em Osasco, cidade da Grande São Paulo. Mas, trabalho na cidade de São Paulo há 14 anos.
Encontrei aqui muitos amigos e oportunidades de trabalho. Não sou rico, mas, graças a Deus nunca me faltou o básico para a sobrevivência.
Nunca fui vítima do alegado preconceito contra Nordestinos, que algumas pessoas dizem haver por aqui. Ao contrário sempre me relacionei muito bem com os paulistas. Foi aqui que casei e tive dois filhos. Já vivi mais tempo aqui do que na minha terra.
Portanto, sinto-me tanto nordestino, quanto paulista. Não acho justo um nordestino, ou pessoa de qualquer outra região vir para São Paulo, ser acolhido nesta cidade e voltar para a sua terra falando mal daqui. Mesmo que um dia volte para o estado de Pernambuco, onde nasci, serei sempre grato a São Paulo.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Digno de honra seja o matrimônio

Como é belo o amor conjugal!
A união entre marido e mulher
Tendo a aliança como sinal
Da fidelidade, como Deus quer.

Deus criou o homem primeiro
E viu que a solidão não era boa
Fez cair-lhe um sono certeiro
Tirou lhe uma costela e fez a varoa.

Deus os chamou para dar início
À celebração do casamento:
Heterossexual, monogâmico e vitalício.
Seriam um, a partir daquele momento.

Após a cerimônia, Deus os abençoou
E lhes disse para crescer e multiplicar
Adão, então, muito feliz ficou
Pois, agora tinha Eva para amar.

E assim, teve origem o matrimônio
Com o objetivo de a raça humana perpetuar
Unindo o corpo, a alma e o patrimônio
Daqueles que resolverem se casar.

Tudo o que Deus faz é bem feito
Porém, vem o homem com seus achismos
Querendo fazer as coisas do seu jeito
Inventou o divórcio e o homossexualismo.

Inventaram também a prostituição
O adultério, a poligamia, o concubinato
E outras coisas para 'melhorar a relação'.
Mas, nada disso é casamento de fato.

Eu me considero um privilegiado
Por ter encontrado um jóia tão preciosa
Na verdade, fui por Deus agraciado
Pois, Ele me deu uma esposa virtuosa.

Antes de casar, muitos erros cometi
Depois resolvi orar ao Senhor
E com a Sua Palavra aprendi
Que a base do casamento é o amor.

Aprendi também a não me prender
A uma pessoa que não teme a Deus
É preciso sabedoria para escolher
Para não tornar um inferno os dias meus.

Entre a busca, a oração e a espera
No início do ano de dois mil e um
Conheci uma moça linda e sincera
Percebi que tínhamos muito em comum. .

De namoro e noivado, foram dois anos
Decidimos, de livre e espontânea vontade
Em abril de dois mil e três nos casamos
Para estarmos juntos até a eternidade.

Passaram-se quase catorze anos
Desde que um ao outro dissemos sim
Lutas e dificuldades nós passamos
Mas, eu cuido dela e ela cuida de mim.

Para que o casamento possa durar
É preciso, primeiro, ter Deus no coração
Compreender, renunciar ao ego e amar
Acima de tudo, praticar sempre o perdão.


Weliano Pires































terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Profecias ilógicas, bizarras e incoerentes


Pr. Ciro Sanches Zibordi


Recentemente, dois vídeos ligados a falsas profecias “viralizaram” nas redes sociais. Num deles, um milagreiro — que diz ter visitado mais países do que os reconhecidos pela ONU — resolveu revelar a cinco irmãos, em um culto, os números de uma famosa loteria. Disse ele: “O Senhor falou para mim que tem cinco pessoas que vão se tornar milionárias, pois vão acertar na Mega-Sena. Cinco irmãos que jogam na Mega-Sena levantem a mão. Não tenham medo; não tenham vergonha”. E, por incrível que possa parecer, eles se manifestaram! O “profeta”, então, lhes disse: “Anote aí: 7, 8, 3, 4, 2, 0. Se anotou, recebeu a bênção”. E o povo o aplaudiu.

No segundo vídeo, um famoso “apóstolo” — que costuma desafiar e amaldiçoar pessoas que se lhe opõem — profetizou a um candidato a vereador: “Está selado; eu ligo na terra. Se a boca de Deus fala por mim, amanhã por essas horas você vai estar cantando o hino da vitória. Ou Deus não fala por mim”. Resultado: o candidato não obteve nem cinco por cento dos votos que precisava para ser eleito! Este episódio e o anterior me fizeram lembrar de imediato do que está escrito em Deuteronômio 18.22: “Quando o tal profeta falar em nome do SENHOR, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou o tal profeta; não tenhas temor dele”.

De acordo com as Escrituras, os dons do Espírito Santo jamais contrariam a Palavra de Deus, a qual nos orienta a ganhar dinheiro trabalhando, e não por meio de jogos de azar (cf. Gn 3.19). Ademais, Deus não incentiva ninguém a querer ser um milionário (1Tm 6.9-10). Ressalte-se, ainda, que o “profeta” do primeiro vídeo sequer sabia do que estava falando, pois demonstrou total ignorância quanto ao tipo de loteria mencionada, fomentando ainda mais a zombaria por parte dos inimigos da fé evangélica. Tanto o primeiro vídeo como o segundo, igualmente grotescos, nos levam a meditar a respeito do que é a profecia e suas finalidades, à luz da Palavra de Deus.

Como pentecostais, cremos nos dons do Espírito, mas também sabemos que a verdadeira profecia, proveniente de Deus, de fato, é apresentada quando um servo seu, fiel à sua Palavra, transmite uma mensagem específica por meio da inspiração direta do Espírito Santo (1Co 14.30 e 2Pe 1.21). Trata-se de uma manifestação sobrenatural, cuja função precípua é a edificação das igrejas (1Co 14.3-4). Sendo proveniente de Deus, uma profecia é coerente e lógica, e não esdrúxula e contraditória.

Leiam o texto completo aqui...

http://cirozibordi.blogspot.com.br/2017/01/profecias-ilogicas-bizarras-e.html?spref=fb&m=1

A resistência ao estudo teológico e a apologia à ignorância na Assembleia de Deus


Eu sou asembleiano desde a infância. Gosto muito da minha Igreja, até porque foi através dela que os meus pais e eu conhecemos a Cristo.
A Assembléia de Deus, maior denominação evangélica pentecostal do mundo, nasceu em Belém - PA, em 1911 após os missionários suecos, Daniel Berg e Gunnar Vingren, terem sido expulsos da Igreja Batista, por pregarem a doutrina pentecostal. Inicialmente, o seu nome era "Missão da Fé Apostólica". Somente em 1918, passou a chamar - se Assembleia de Deus.
As características iniciais desta Igreja sempre foram o ensino da Palavra de Deus e a manifestação dos Dons Espirituais. Porém, com a passagem da liderança dos missionários suecos, que eram profundos conhecedores da Palavra de Deus, para pastores brasileiros, a ênfase da denominação passou a ser voltada para usos e costumes e regras e proibições das mais absurdas. Durante muitos anos, os assembleianos foram proibidos de jogar futebol, ouvir rádio e ver televisão; os homens eram obrigados a usar chapéus, calça social e camisa manga longa com uma camiseta por baixo , independente do clima; as mulheres eram submetidas a regras muito rigorosas como: não se depilar, não usar maquiagem, não cortar o cabelo, usar saias longas e blusas de mangas compridas, não usar saltos, etc.
Uma coisa que sempre fez parte da cultura assembleiana foi a sua resistência aos seminários teológicos. Embora sempre tenha dado muita ênfase à Escola Dominical e às Escolas Bíblicas de Obreiros, muitos pastores assembleianos antigos não aceitavam o ensino sistemático de teologia. O Pr. Cícero Canuto de Lima, que foi Presidente do Ministério do Belém durante muitos anos, dizia que os seminários eram 'fábricas de pastores'. Outro argumento usado contra o ensino teológico é o de que ele 'esfria o crente', ou torna-o exaltado, arrogante e insubmisso.
Com a vinda de missionários como Bernard Johnson e Eurico Bergstén, que eram professores de teologia, isso foi mudando aos poucos. O primeiro, fundou a EETAD (Escola de Educação Telógica da Assembléia de Deus) em Campinas SP. O segundo escreveu vários livros sobre teologia sistemática e incentivava o ensino teológico nas Assembléias de Deus no Brasil. Pastores brasileiros como Antonio Gilberto e outros, estudaram teologia nos Estados Unidos e também se dedicaram muito à teologia assembleiana. O Pr João Kolenda fundou, em Pindamonhanga-SP, o IBAD (Instituto Bíblico das Assembléias de Deus), um seminário com formato de internato, que formou vários teólogos assembleianos, que hoje são escritores da CPAD. Entretanto, havia muita resistência, por parte de algumas lideranças nacionais da Igreja.
Nas décadas de 80 e 90 vários seminários foram criados e a Igreja foi percebendo a necessidade do ensino teológico, principalmente para os obreiros. Depois, a CGADB (Convenção Geral da Assembléias de Deus Brasil) decidiu que a formação teológica deveria ser obrigatória para os candidatos ao Ministério. Porém, mesmo assim, alguns pastores aceitavam que os candidatos que estivessem matriculados em um curso teológico já poderiam ser aprovados para o Ministério. Alguns obreiros, se matriculavam apenas para serem consagrados. Depois da consagração, abandonavam o curso.
Essa resistência histórica ao estudo teológico gerou alguns crentes que, por não entenderem nada de teologia, repetem os mesmos argumentos falaciosos de antigamente e fazem apologia à ignorância, como se esta fosse uma virtude.
É comum ouvirmos nos púlpitos assembleianos, pastores falarem que 'teologia não expulsa demônio', ou que 'não precisamos saber quantos parafusos haviam na Arca de Noé' e que 'para pregar basta falar que Jesus é bom'. Quanta ignorância! Quem disse que a teologia se propõe a fazer exorcismo ou a contar parafusos?
Ora, a teologia se propõe a estudar sistematicamente a Palavra de Deus, tendo como base principal aquilo que o próprio Deus nos revelou através das Escrituras Sagradas. A teologia bíblica não cria doutrinas. Ela apenas as cataloga e as põe em ordem, para uma melhor compreensão do conteúdo bíblico.
Considerando que a Bíblia foi escrita em lugares, cultura, época e idiomas muito diferentes daquilo que vivemos hoje, precisamos evidentemente, conhecer estas coisas, para entender a Bíblia. Aliás, se não fosse o estudo teológico, nem Bíblia em Português nós teríamos e certamente não seríamos evangélicos. Estaríamos, provavelmente, adorando imagens de escultura ou fazendo penitências para tentar ser salvo.
Quando estudamos os idiomas originais da Bíblia, o hebraico, o aramaico e o grego, não é para 'falar bonito' ou pregar em outros idiomas na Igreja. O estudo destes idiomas, mesmo que em parte, nos ajuda a compreender o real sentido dos textos bíblicos e evita interpretações equivocadas. Da mesma forma, quando estudamos a hermenêutica, ciência da interpretação de textos antigos, é para interpretar corretamente o texto bíblico e evitar a distorção. Outra matéria muito importante da teologia que é muito ridicularizada pelos apologistas da ignorância é a homiletica. Na opinião deles, estuda-se homiletica para 'falar difícil', usando expressões desconhecidas do público para demonstrar erudição. O que eles não sabem ou fingem não saber, é que a homiletica faz exatamente o contrário disso. O objetivo da homiletica é aperfeiçoar o discurso, para que este tenha conteúdo e seja compreendido pelos ouvintes. Na homiletica aprendemos a elaborar sermões com tema, introdução, argumentação e conclusão. Além disso, aprendemos a ter postura e linguagem que não atrapalhem a atenção dos ouvintes. Uma pregação assim, faz com que o pregador pregue a Palavra de Deus de forma eficiente, sendo compreendido e aproveitando melhor o tempo.
Não entendo porque pastores e pregadores assembleianos continuam contrapondo o estudo teológico com a humildade ou com a oração, como se fossem conceitos opostos. Ora, o fato de alguém ser teólogo não o torna, necessariamente soberbo, nem impede que ele tenha uma vida piedosa e de oração. O contrário também é verdadeiro. Não é porque alguém é um analfabeto teológico, que será obrigatoriamente, humilde ou uma pessoa piedosa. Uma coisa não exclui, nem substitui a outra.
Parece que dá audiência falar contra teologia e contra o conhecimento nos púlpitos assembleianos. Estas pessoas talvez não se dão conta, mas, com esta atitude estão desestimulando os obreiros mais novos de estudarem a Palavra de Deus. Isso trará grande prejuízo tanto para os futuros obreiros, quanto para a própria Igreja.
Que Deus lhes dê discernimento.

Pb. Weliano Pires.