terça-feira, 26 de janeiro de 2016

SETE PASSOS PARA UM CASAMENTO FELIZ.



Eu vou completar em abril, 13 anos de casado e graças a Deus sou muito feliz, vivendo muito bem. Claro que a vida de casado não é feita só de rosas. Há espinhos e dificuldades também.
O primeiro passo para uma vida a dois feliz é casar na direção de Deus, com alguém que teme ao Senhor. Dificilmente, um casamento com alguém que não segue a mesma fé que nós, dará certo. A Bíblia diz que não devemos nos prender a jugo desigual com os infiéis, pois, não há comunhão entre a luz e as trevas.
O segundo passo para um casamento feliz é lermos menos romances e mais a Bíblia. Apesar de encantador e bonito, o modelo de relacionamento do romantismo é irreal. A Bíblia, no entanto, fornece a orientação de Deus para o casamento. Se os dois cumprirem as suas responsabilidades como descrito na Bíblia, não há como não dar certo.
O terceiro passo é nos conscientizarmos de que o casamento não pode acabar, exceto com a morte. Quando sabemos que o casamento não pode acabar, lutamos com todas as nossas forças para torná-lo agradável. A principal razão dos casamentos não durarem, é porque as pessoas já casam pensando em separar. Dizem que vão casar, mas, se não der certo, cada um vai para o seu lado. Um casamento assim já nasce, sem confian e está fadado ao fracasso.
O quarto passo é afastar do casamento quaisquer resquícios de machismo e feminismo. Estas duas filosofias são diabólicas e destroem qualquer casamento, ou no mínimo, deixam uma das partes infeliz. Marido e mulher não são competidores, são parceiros; são 'uma só carne'. Portanto, agredir de qualquer maneira ao cônjuge é agredir a si mesmo.
Em quinto lugar, deve haver constante diálogo respeitoso entre o casal. Diálogo é uma via de mão dupla. É diferente do monólogo, onde apenas um fala. É muito importante que haja perdão quando um ferir ao outro. Nunca se deve guardar rancor, pois, isso destrói o casamento e a saúde de quem o guarda.
Em sexto lugar, devemos orar pelo nosso casamento, pois, o diabo luta para destruir as famílias. Há coisas que acontecem que são setas malignas, que somente com oração, podem ser vencidas.
Em sétimo e último lugar é preciso vigiar. Há muitas coisas que destroem o casamento, que podem ser evitadas com um pouco de vigilância. O ciúme, as palavras duras, discussões por bobagens, desperdícios, saídas sem avisar, chegadas tarde sem necessidade e sem aviso prévio, etc. são coisas que prejudicam o relacionamento. Devemos evitar ao máximo, fazer aquilo que o nosso cônjuge não gosta e procurar, na medida do possível, fazer o que lhe agrada.

Pb Weliano Pires

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Reunião da Família em Parnamirim

Reunião da família em Parnamirim
Na casa de Urbano, meu irmão,
Que os irmãos o chamam de Banin.
É sempre muito bom, ver esta união.

Fizeram o tradicional churrasco de bode
É uma delícia esta iguaria
Cada um se vira como pode
Para não comer em demasia

Estava o patriarca, Zé de Aiá
Sua amada esposa, Nicinha.
O motorista foi Paulo, que lá foi passear.
Levou as duas filhas, minhas sobrinhas.

Na foto, a grande família reunida
Papai, mamãe, Paulo, Paola e Bel
Foi preciso dar uma espremida
Para caber Ubano, Nayane, Sara e Ismael.

Na foto faltou Neide, a anfitriã,
Que sempre foge nessa hora.
É minha cunhada e é como fosse irmã
E dos meus pais, é a primeira nora.

Para que a alegria fosse completa
Ainda faltava eu e Welliton, meu irmão
Faltou também Kilane, a primeira neta,
Igor e Fernanda, meus filhos do coração.

Ainda assim para eu feliz estar
Precisaria estar acompanhado
De alguém que não poderia faltar
A esposa que amo e por ela sou amado





quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Sou de Terra Nova - PE

Sou de Terra Nova, no Sertão de Pernambuco;
Até aos dezenove anos, vivi por lá.
Não deixarei, nem quando estiver caduco,
As características do meu lugar.

Saí de lá, em mil novecentos e noventa e dois;
Vim para São Paulo, para trabalhar.
Pretendia voltar, pouco tempo depois;
Mas, em junho, vinte e quatro anos vai completar.

Aqui achei de tudo e muita gente do Norte;
Cidade grande e muita correria.
Fiz muitas amizades, casei e tive sorte,
Tive acesso a muitas coisas, que antes não conhecia.

A cada dois anos procuro, a minha terra visitar.
Para rever meus pais, parentes e amigos.
E as saudades amenizar.
Hoje, com muita fé eu digo,
Pretendo ir embora, quando me aposentar.


O que é o pecado de rebelião?


A rebelião é uma oposição direta a Deus e à sua Palavra, ou a alguém que ele escolheu para liderar o seu povo.

A primeira rebelião aconteceu no céu, quando um querubim quis ser igual a Deus e juntou uma terça parte dos anjos numa atitude de insubordinação a Deus.

Depois, vieram outras rebeliões como a de Cam, contra o seu pai; de Mirian e Arão contra Moisés; de Coré, Datã e Abirão contra Moisés; de Saul contra Deus; de Absalão contra Davi, etc.

Rebelião é um pecado grave, comparado à feitiçaria. No Antigo Testamento, os que se rebelaram foram amaldiçoados ou morreram.

O problema é que na atualidade, muitos confundem defesa da fé, pregar contra o pecado, ou contestar abuso de autoridade, com rebelião. São coisas totalmente distintas. Nenhuma autoridade secular ou espiritual é infalível ou inquestionável. A rebelião é eu contestar a existência da liderança. Contestar os seus erros e abusos não é rebelião.

Jesus, por exemplo dedicou o capítulo 23 de Mateus para condenar a liderança espiritual dos Escribas e Fariseus, com duras palavras.

João Batista chamou os Escribas e Fariseus de 'raça de viboras' e repreendeu o Rei Herodes por causa do adultério.

Pedro disse aos Principais Sacerdotes e Anciãos do povo que era mais importante obedecer a Deus do que a eles.

Os crentes de Beréia ouviram o apóstolo Paulo pregar foram conferir nas Escrituras, se o que ele estava pregando estava correto. Por isso foram chamados de nobres.

Paulo repreendeu a Pedro, quando em Antioquia, Pedro se afastou dia gentios para não ficar mal com os Judeus. Paulo falou que ele se tornara repreensível.

Em outros textos, tanto Paulo, como Pedro e João falaram para combater os falsos ensinos.

O apóstolo Judas falou para batalhamos pela fé que uma vez foi dada aos santos. Ou seja, devemos defender a verdade bíblica, que isso não é rebelião.

Portanto, se alguém está liderando a Igreja conforme manda a Bíblia e nós ficarmos contra a sua liderança ou quisermos tomar o lugar dele, estamos em pecado de rebelião.
Porém, se a pessoa é líder da Igreja e prega heresias ou contraria a Verdade bíblica, quem está sendo rebelde é ele.