terça-feira, 3 de novembro de 2015

A verdade, mesmo que nos custe a cabeça.


“Herodes, porém, ouvindo isto, disse: Este é João, que mandei degolar; ressuscitou dentre os mortos.
Porquanto o mesmo Herodes mandara prender a João, e encerrá-lo maniatado no cárcere, por causa de Herodias, mulher de Filipe, seu irmão, porquanto tinha casado com ela.
Pois João dizia a Herodes: Não te é lícito possuir a mulher de teu irmão.”
(Marcos 6:16-18)
Este texto bíblico fala do episódio envolvendo o Rei Herodes Antipas e João Batista, que causou a decapitação de João. Este Herodes era filho de Herodes, o Grande e era Rei da Judéia. Era um mau caráter e egoísta. Resolveu casar-se ilegalmente com Herodias, sua sobrinha e ex-exposa do seu irmão Herodes Filipe.
Herodes encontrou em seu caminho, um profeta corajoso, chamado João Batista, que denunciou o seu pecado, dizendo:
-Não te é lícito possuir a mulher do teu irmão.
Irritado com a petulância de João Batista, Herodes resolveu prendê-lo e buscava uma ocasião para mata-lo, porém, temia o povo que o considerava um grande profeta.
Em uma festa, a filha de Herodias dançou e agradou muito a Herodes. Este já embriagado, prometeu-lhe dar qualquer coisa que a moça pedisse. Diante disso, a moça foi perguntar a Herodias, sua mãe, o que deveria pedir ao rei.
Herodias viu nisso, uma oportunidade de se vingar do profeta que pregara contra o seu ‘casamento’ com Herodes. Ordenou, então, que a sua filha pedisse ao rei, a cabeça de João Batista em um prato. Diante da promessa que havia feito publicamente, Herodes mandou degolar a João na prisão e trazer a cabeça para a filha de Herodias, que entregou a cabeça do profeta à sua mãe.
Atualmente, em nossas Igrejas, vejo com muita tristeza, ‘crentes’ se divorciando e casando com outra pessoa, que também se diz crente. Isso com a conivência de ‘pastores’ que só pensam em ‘encher igrejas’ e por conveniência se calam, para não ‘perderem membros’ ou a própria cabeça. Postam fotos nas redes sociais com ‘o novo amor’ e outros ‘crentes’ fazem votos de que Deus os abençoe. Ora, a quem querem enganar? Enganam- se a si mesmos, pois, Deus não irá abençoar uma relação adúltera, que Ele mesmo condenou em sua Palavra.
A Bíblia é bem clara sobre o divórcio. Em Malaquias 2.16 o Senhor diz: "Eu odeio o divórcio; eu odeio o homem que faz uma coisa tão cruel assim. Portanto, tenham cuidado, e que ninguém seja infiel à sua mulher.”
Jesus, o nosso Mestre por excelência disse em Mateus 19.5,6: “E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.”
No mesmo capítulo 19, no versículo 9, Jesus diz: “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.”
Paulo, em 1 Coríntios 7.5,6, respondendo a perguntas sobre o casamento, diz: “Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.”
As únicas exceções, para o Cristão se divorciar e casar novamente, é se o seu cônjuge adulterar ou se ele for casado com um incrédulo e este resolver abandonar o marido ou esposa crente, por causa da sua fé.
“Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.” (Mateus 19.9)
“Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não está sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz.” (1 Coríntios 7.15).
Portanto, mesmo que a minha cabeça tombe, ou eu fique sozinho, vou continuar dizendo que quem se divorcia e casa com outra pessoa estará vivendo em adultério, ele e quem casar com ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário