sábado, 17 de julho de 2010

A origem da popularidade de Lula.

Pesquisas recentes apontaram que 78% dos brasileiros consideram o presidente Lula bom ou ótimo. Pessoalmente, eu acho que essas pesquisas não refletem a realidade. Isto, porque na eleição em que Lula foi mais bem sucedido, não ultrapassou 60% dos votos. A sua candidata-poste, mesmo depois de dois anos de propaganda governamental e privada, que ultajam a legislação, onde o presidente afirma que ela é a sua candidata e a única capaz de dar continuidade aos seus projetos, no cenário mais favorável, alcançou 42%, que não se manteve. Por isso, acredito que a popularidade do presidente, seja de no máximo 60%.
Ainda assim, 60% é um patamar muito alto para um presidente, cujo governo foi um dos mais corruptos da história do Brasil, com seis ministros demitidos por envolvimento em casos de corrupção, 40 pessoas ligadas ao governo denunciadas no STF, entre outros crimes, por formação de quadrilha. Sem contar a incompetência, o aumento dos gastos públicos, o loteamento de cargos por motivos políticos, obras inacabadas, caos aéreo, infra-estrutura deficiente e muito mais.
O que explica então, uma popularidade tão robusta? A meu ver, pelo menos três razões principais:
1) Manipulação e propaganda enganosa. Desde que assumiu o governo em 2003, o governo Lula não se cansa de espalhar mentiras, manipulando a população com dados que não são verdadeiros. Espalha inescrupulosamente que "pagou a dívida externa e agora empresta dinheiro ao exterior". Na verdade, o que ele pagou foi o empréstimo de 30 milhões que o país tinha com o FMI, que é muito diferente da dívida externa, que continua gigantesca.
2) Ignorância política da maioria da população. A grande maioria dos brasileiros não entende nada de política, pois não lê jornais e quando lê prefere ler sobre futebol, horóscopo, variedades, etc. Por esta razão, acreditam nas bobagens e mentiras que Lula e o PT espalham. A poucos dias, ouvi uma conversa entre alguns lulistas. Um dizia:
- O Lula pagou a dívida externa do Brasil e agora empresta dinheiro.
O outro falando sobre Fernando Henrique, dizia:
- FHC ao sair da presidência recebera convite para trabalhar em dez países, dos quais, preferira os EUA, onde teria sido "ministro da guerra."
Continuando com os ataques ao PSDB, um outro lulista esbravejou:
- O Serra quer aumentar o mandato presidencial para cinco anos, para ficar dez anos no poder! Ele ignorou o fato de que a proposta de Serra é primeiro acabar com a reeleição. Também, não levou em consideração que quem tentou aumentar o mandato presidencial foi o PT, pois o deputado Virgílio Guimarães (PT-MG) tentou um terceiro mandato para Lula.
3)Oportunismo de alguns "movimentos sociais e sindicais" e de alguns políticos.
Alguns movimentos como a UNE, a CUT, a Força Sindical, o MST e alguns políticos se calam quanto a corrupção e a incompetência do governo Lula e até as apóiam, simplesmente porque são beneficiados por este governo. Se o mensalão, o caso Waldomiro Diniz, O caso Lulinha, os cartões corporativos, os dossiês, as orgias de Palocci, etc, tivessem sido protagonizados por integrantes do governo FHC, essa gente teria pintado a cara e saído às ruas, gritando: "fora FHC!". Não me lembro de ter visto eles gritarem "fora Lula!". Pelo contrário, defendem-no com unhas e dentes.
Acho que já passou da hora da oposição desmascarar o lulismo, mostrando o que de fato Lula fez, quais são os seus companheiros (Fidel, Ahmadinejad, Chavez, Evo Morales, Sarney, Renan Calheiros, Collor, etc), os números verdadeiros do PAC e as mentiras que Lula e o PT têm espalhado desde 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário