sábado, 24 de outubro de 2009

Ofensas de Lula a Cristo - Repúdio

Como evangélico da Assembléia de Deus venho a público repudiar as declarações ofensivas do presidente Lula, contra Nosso Senhor Jesus Cristo. Sua "excelência" perdeu uma boa oportunidade de ficar calado.
Jesus Cristo viveu nesta terra como homem, embora fosse Deus; foi tentado, sofreu afrontas, mas, nunca pecou. O diabo ofereceu-lhe "todos os reinos do mundo", com a condição de que o adorasse e o Senhor recusou. Por várias vezes, as pessoas queriam fazê-lo Rei, mas, Ele sempre fugia. Ele jamais fez aliança com os fariseus, saduceus, herodianos, Caifás, Herodes, nem mesmo com César.
O nosso presidente quando quiser falar suas bobagens, tentando justificar suas alianças, deveria limitar-se às sua metáforas futebolísticas, que parece ser a sua área predileta. Outrossim, as alianças a que ele se refere, não sei até que ponto são perjorativas para ele. Eu não saberia dicernir quem é "Judas" nas alianças do PT. Particularmente, se eu fosse político, não me aliaria o PT com as suas práticas.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

DEM, PPS e PSDB vão ao TSE contra Lula e Dilma por campanha antecipada

DEM, PSDB e PPS entraram com uma representação nesta terça-feira (20) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Os partidos de oposição acusam ambos de terem feito propaganda eleitoral antecipada na semana passada, quando visitaram obras do Rio São Francisco durante três dias em vários estados.

Citando as declarações do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que constatou características de campanha nas viagens de Lula e Dilma, a oposição pede a notificação imediata de ambos, além da aplicação da maior multa possível. O texto da representação solicita, ainda, que o Ministério Público Eleitoral tome as medidas cabíveis.

Para o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), a fiscalização das obras no São Francisco não justificaria a parafernália montada pela Presidência para a viagem. Quem no mundo não sabe que aquilo é propaganda política? , indagou Guerra.

O governo tem passado do limite. É importante que o TSE reponha esse limite, para que não haja distorção entre a estrutura de campanha da candidata do governo e a da oposição , afirma o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ).

Na representação ao TSE, os três partidos oposicionistas reproduziram trechos dos discursos de Lula nos quais ele se dirige a Dilma como minha candidata e mãe do PAC . Esperamos pelo menos constranger o Poder Judiciário, já que a sociedade brasileira já está constrangida com o comportamento do presidente da República. Ou que o Judiciário resolva dar um paradeiro nisso. O que Lula está fazendo atinge as raias do deboche , emendou o presidente do PPS, Roberto Freire.Ao lado da ministra e do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), possíveis candidatos à Presidência da República em 2010, Lula começou seu discurso na quarta-feira passada (14) em Buritizeiro (MG) falando em "comício". "Primeiro, eu queria dizer para vocês que no nosso projeto original de fazer essa viagem, não estava previsto a gente fazer comício, estava previsto a gente visitar as obras", afirmou, sem corrigir o fato de ter utilizado a palavra.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Golpe em Honduras???







De cima para baixo, protestos nas ruas de Honduras contra a volta do presidente deposto José Manuel Zelaya realizados em Tegucigalpa, San Pedro Sula (fotos do meio) e Choluteca
A deposição do presidente de Honduras, Manuel Zelaya, tem sido tratada equivocada e ignorantemente (ou será propositalmente?) pela maior parte da imprensa do Brasil e do mundo como “golpe” e “golpe militar”, tudo o que, na verdade, não ocorreu. Zelaya, que é mais um a integrar a turma do Foro de São Paulo (que milita pela imposição do socialismo na América Latina), simplesmente desrespeitou frontal e absurdamente a Constituição e as decisões da Suprema Corte do seu país - que zela pela carta magna hondurenha -, e por isso precisou ser deposto para que se cumprisse o que determina a lei. Se Zelaya, mesmo a contragosto, pelo menos seguisse a lei, permaneceria presidente; como atropelou a lei e, mesmo chamado à atenção, continuou desrespeitando-a, teve que ser deposto. Como manda a legislação hondurenha em casos assim, assumiu interinamente o presidente do Congresso Nacional, que é membro do partido de Zelaya. As eleições para eleger o próximo presidente estão marcadas e confirmadíssimas para novembro (o mandato de Zelaya terminava em dezembro; o novo presidente toma posse em janeiro/2010). Mas... ninguém (ou pelo menos a maioria da imprensa) diz isso! E o presidente Lula, a turma forista da América Latina (a qual ele pertence, sendo um dos fundadores do Foro), Obama (Por que não me surpreendo?) e a turma da OEA reunida na ONU sob a liderança do sandinista Miguel D'Escoto (!) ainda pedem que Zelaya seja reintegrado a seu posto! Ora, se isso acontecer, será o assassinato da democracia em Honduras. É rasgar a Constituição hondurenha dizendo que ela não vale nada e fechar a Suprema Corte, porque ela seria absolutamente irrelevante. Quem apóia a volta de Zelaya está apoiando um golpista.
No Brasil, os únicos que li dizendo as coisas como elas são foram o jornalista e colunista da revista Veja Reinaldo Azevedo (leia aqui, aqui e aqui), e a jornalista e especialista em América Latina Graça Salgueiro, colunista do site Mídia Sem Máscara (leia aqui). E nos Estados Unidos, quem disse as coisas como são foi o jornal Wall Street Journal (WSJ) em dois momentos: em matéria publicada há alguns dias pela jornalista responsável pela seção Américas do jornal e, hoje, em um dos editoriais do WSJ, no qual a aliança Obama-Chavez-Castro pró-Zelaya é criticada com precisão. Eis os links para a matéria e o editorial de hoje do WSJ (leia aqui e aqui).
P.S. 1 (02/07/09): Armando Valladares, 72 anos (dos quais 22 como preso político da ditadura cubana) e um dos maiores nomes dentre os defensores da democracia e dos direitos humanos no mundo, renunciou ontem a seu cargo na Human Rights Foundation (Fundação de Direitos Humanos, HRF na sigla em inglês). Ele era chairman do Conselho Internacional da HRF, com base em Nova York, e autor do clássico sobre os porões da ditadura cubana Against All Hope. Antes disso, Valladares foi embaixador dos EUA na Comissão de Direitos Humanos da ONU, durante o governo do presidente Ronald Reagan. Bem, mas qual o motivo da renúncia? Uma nota oficial absurda que a HRF publicou anteontem a favor de Zelaya (leia-a aqui). A carta renúncia de Valladares se encontra traduzida para o português aqui.
P.S. 2 (02/07/09): Os jornais de hoje falam que, devido à pressão internacional (que só surgiu porque o presidente dos EUA aderiu ao posicionamento da OEA com medo [sic] de Chávez [leia aqui]), o governo hondurenho já negocia a possibilidade de permitir que Zelaya volte, mas apenas para terminar o mandato. Isto é, não haverá o referendo inconstitucional que ele queria realizar à força (e com urnas enviadas pela Venezuela ao país). A Constituição hondurenha, ainda bem, não será rasgada. Iniciadas as conversações, Zelaya já afirmou que admite agora só concluir seu mandato e cancelou a tal viagem de protesto que disse que faria ao país sábado com alguns presidentes foristas de outras países da América Latina (ato que o levaria à cadeia). Ou seja, concretizando-se essa negociação, quem sai vencedora nessa história é a democracia em Honduras, posto que o referendo inconstitucional foi abandonado e o presidente se rende ao cumprimento pleno da Constituição de seu país.
P.S. 3 (03/07/09): As notícias que chegam hoje é de que Zelaya não deve voltar mesmo para terminar o mandato.
P.S. 4 (06/o7/09): Houve ontem um confronto entre manifestantes pró-Zelaya e soldados. Os soldados ficaram na pista para impedir o pouso, que obviamente não foi autorizado pelo governo hondurenho. Os manifestantes então tentaram entrar na pista. O cercado ao redor da pista é frágil e eles já estavam entrando, quando os soldados reagiram com bombas de gás lacrimogêneo e tiros para o alto. Segundo os próprios revoltosos, no confronto, um jovem foi morto quando uma bala atingiu o tanque de sua moto, fazendo-o cair em velocidade. Foi a primeira morte desde a deposição de Zelaya. E quando? Num confronto iniciado pelos seguidores de Zelaya, quando Zelaya tentava voltar. Se ele não tentasse voltar e não insuflasse seus punhado de seguidores, isso não teria acontecido. Lembrando: O confronto não começou com os soldados; começou com os manifestantes.
P.S. 4 (06/07/09): Não deixem de ler o parecer jurídico sobre o caso Zelaya dado pelo advogado Cicero Harada, conselheiro da OAB-SP, presidente da Comissão de Defesa da República e da Democracia da OAB-SP e ex-procurador do Estado de São Paulo. Leia-o aqui.
Copiado do Blog do Pastor Silas Daniel.

domingo, 18 de outubro de 2009

Jarbas desmascara Lula

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) classificou nesta quinta-feira o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "mentiroso contumaz" ao reagir às críticas feitas pelo petista durante viagem às regiões de obras de transposição do rio São Francisco, no Nordeste do país. Jarbas disse que Lula aproveitou viagem para fazer campanha eleitoral em defesa de candidatos da base governista ao Palácio do Planalto.

Em discurso no município de Custódia (PE), Lula disse que Jarbas não o acompanhava em cerimônias públicas durante os seus primeiros anos de governo porque, como governador de Pernambuco, na época tinha medo de ser vaiado.

"O presidente Lula está se transformando num mentiroso contumaz. Como governador do Estado, nunca deixei de participar das programações feitas pelo Planalto, mesmo quando eram transformadas em eventos eleitoreiros por parte dos aliados do presidente. Quem tremeu diante de vaias foi Lula, quando foi vaiado fortemente em pleno Maracanã", afirmou o senador.

Jarbas disse que é "vergonhoso e acintoso" ver o presidente da República "em campanha eleitoral escancarada e antecipada sob a passividade da Justiça Eleitoral e do Ministério Público sem nenhuma consequência".

"A verdade é que Lula usa e abusa do dinheiro público para empinar a sua candidata", afirmou o senador.

No discurso em Pernambuco, Lula não citou o nome de Jarbas, mas insinuou para o atual governador Eduardo Campos (PSB) que o peemedebista não o acompanhava nas viagens presidenciais por medo da reação popular. "Você [Eduardo Campos] não estava comigo porque você não era governador e o outro governador não ia comigo. Não ia porque não queria ou porque tinha medo de ser vaiado", disse o presidente.

Críticas

Nesta quinta-feira, Lula também criticou o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), e o TCU (Tribunal de Contas da União). O presidente disse que é muito fácil para quem não sofre com a falta de água ser contrário à transposição do rio São Francisco.

"Ser contra lá na Tijuca, no Rio de Janeiro, na Avenida Paulista é fácil. Eu sou contra depois abro a geladeira e abro uma água Perrier [marca de água francesa] geladinha. Agora, vem pra carregar uma lata de água na cabeça com caramujo e tudo para depois tirar com uma canequinha uma água barrenta para beber", disse em entrevista coletiva à emissoras de rádio no município de Sertânia, em Pernambuco.

Em São Paulo, o governador José Serra (PSDB) criticou a redução de investimentos em irrigação. "Não fiz nenhuma crítica. Disse que pararam as obras de irrigação. Se ajudar a ter um metro a mais de irrigação, vou ficar feliz. Se o que disse aumentar a irrigação, vou ficar contentíssimo", disse Serra hoje.

Ontem, ao comentar a viagem do presidente Lula às obras de transposição do rio São Francisco, Serra disse que faltava irrigação nas áreas vizinhas.

Fonte:GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasíli